A importância do Batismo no Espírito Santo

julho 22, 2011

O acontecimento decisivo para a Igreja iniciar a missão recebida de Jesus deu-se por ocasião do seu batismo no Espírito. Todos os presentes no cenáculo de Jerusalém foram mergulhados ou imersos no poder do Espírito Santo. Esta experiência pentecostal passará a ser prática normal para a vida e crescimento da Igreja. O ensino bíblico e também da Igreja primitiva, não deixa margens para dúvidas: a vida cristã autêntica começa com a decisão de seguir a Jesus, que para se manter necessita do dom do Espírito Santo. O motivo é muito simples: Jesus é aquele “ que batiza no Espírito Santo” (Mt 3,11; Mc 1,8; Lc 3,16; Jo 1,33). A vinda do Espírito Santo em Pentecostes abriu as portas do cenáculo para a Igreja ser apresentada para o mundo com impacto “ veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso…”(Atos 2,2). Neste dia cumpriram-se as promessas de Jesus:

 “ Eu vos mandarei o Prometido de meu Pai; entretanto, permanecei na cidade, até que sejais revestidos da força do alto.”(Lc 24,49);

porque João batizou na água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo daqui a poucos dias.”(Atos 1,5).

Nestas duas pequenas passagens observamos como Jesus fez questão de indicar para os discípulos a importância de estar “cheios do Espírito”. Ele não quer somente seguidores convencidos intelectualmente, bem preparados para executar trabalhos ou com boa vontade. 

O revestimento da força do alto ou o batismo no Espírito é a experiência de ser mergulhado no amor e poder de Deus, trazendo para a pessoa uma transformação interior marcante e uma coragem nova para anunciar o Evangelho: “ mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo.”(Atos 1,8).

Pentecostes não foi um fim em si mesmo, isto é, uma experiência somente para aquele momento do início da Igreja. Pedro afirma à multidão reunida diante do cenáculo : “ a promessa é para vós, para os vossos filhos e para todos os que ouvirem de longe os apelos do Senhor, nosso Deus.” Atos 2,39). Estas palavras demonstram a consciência que para viver de um modo eficaz a fé, como autêntico discípulo de Cristo, é necessária esta plenitude do Espírito.


Precisamos do Espírito Santo!

maio 28, 2011

Nosso Senhor Jesus Cristo nos revela que existe somente uma forma para provar que somos seus discípulos: “Se me amais, guardareis os meus mandamentos.” (Jo 14,15).

Para Jesus o testemunho do nosso amor por Ele,deve se manifestar na alegria de viver o evangelho. E isso não se faz somente com boas intenções ou palavras bonitas, mas sobretudo através de atos. Ninguém pode dizer amar a Jesus e ao mesmo tempo fazer o mal. O egoísmo, ódio, mentira, desonestidade, adultério, violência…são próprios de quem não vive Jesus.

Pelas nossas próprias capacidades jamais seríamos capazes de viver assim. Por isso, a quem esta pronto a amar e viver os seus mandamentos, Jesus promete: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco.” (Jo 14,16)

A palavra Paráclito, em grego tem vários significados: pessoa que ajuda em uma situação de angústia, defende de algum perigo, aconselha…

Jesus mostra aos seus discípulos a importância do Espírito Santo: quem o tem recebe força e luz para enfrentar a vida,e mudar da derrota para a vitória. O Espírito Santo é um dom, isto é, presente gratuito para quem?

Jo 14,15-16

“Se me amais, guardareis os meus mandamentos.E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Paráclito, para que fique eternamente convosco.”

Espírito Santo tem como missão continuar a obra de Jesus. Ninguém experimenta a alegria do amor de Deus,e a manifestação de suas maravilhas,se não estiver cheio do Espírito Santo. Aí esta a causa da força o fraqueza de muitos cristãos.

Sto. Inácio de Antioquia, que morreu mártir em Roma, no início do II século, afirmava que o Espírito Santo é como uma fonte jorrando no coração e sussurra: “Vem, vem para Deus”.

São João Maria Vianney escreveu “Aqueles que possuem o Espírito Santo não produzem nada de mau; todos os frutos os frutos do Espírito Santo são bons…quando se possue o Espírito Santo, o coraçao dilata-se e mergulha no amor de Deus.”

O Espírito Santo nos ajuda a entender a necessidade de buscar a Deus, e a viver a fé com entusiasmo. Ele dá força para vencer o pecado, acabar com a escravidão dos vícios, e crer em milagres. O Espírito Santo tira o medo de testemunhar Jesus.

Não podemos tratar o Espírito Santo como um estranho, Ele habita em nós, pois o recebemos no batismo. Deixá-lo agir significa a coragem para se tornar uma nova criatura, um outro Cristo.

O Espírito Santo precisa de nós para ser Paráclito. Ele quer consolar, defender, exortar; mas não tem boca, mãos, olhos para «dar corpo» a seu consolo. Uma vez transformados por Ele, as nossas mãos, nossos olhos, nossa boca passam a ser o canal para chegar nas pessoas e no mundo.

Precisamos reconduzir a Igreja ao cenáculo, para isso precisamos pedir todos os dias ao Espírito Santo para que nos guie e ilumine.

Reze comigo:

Oração_ao_Espírito_Santo


Semana Santa: esta é a hora de Deus!

março 25, 2010

           A semana santa começa no Domingo de Ramos. Uma semana cheia de alegrias, e também de dor para Jesus. Tudo começa com a entrada triunfal em Jerusalém. As pessoas acolhem Jesus espalhando as roupas pelo chão, fazendo como que um grande tapete real. Outras, cortam ramos para aclamá-lo com as boas vindas. São Lucas descreve esta cena de um modo emocionante: “Quando já se ia aproximando da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, tomada de alegria, começou a louvar a Deus em altas vozes, por todas as maravilhas que tinha visto. E dizia: Bendito o rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto dos céus! (Lc 19,37-38).

          Na 5º feira santa, véspera da morte na cruz, durante os preparativos da última ceia, Jesus revela dois sentimentos fortes em relação a nós. O primeiro esta em Lc 22,15: “Tenho desejado ardentemente comer convosco esta Páscoa, antes de sofrer.”. Aí fica evidente o desejo do nosso maior amigo: encontrar-se continuamente conosco. E por quê este desejo? Em Jo 13,1 temos a resposta: “como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou.”. Nesta noite feliz realiza o maior dos seus milagres: a Eucaristia: “Pegando o cálice, deu graças e disse: Tomai este cálice e distribuí-o entre vós. Pois vos digo: já não tornarei a beber do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus. Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo tomou também o cálice, depois de cear, dizendo: “Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado por vós…” (Lc 22,17-20). Será possível o pão e o sangue se transformarem no Corpo e Sangue de Jesus? Se com a Sua Palavra curava, libertava das forças malignas e perdoava os pecados, também tem o poder para tornar realidade esta maravilha: Isto é o meu corpo… Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue. É um privilégio participar desta noite, onde somos  mergulhados na grandeza do amor de Jesus por nós. Este amor é tão forte que se dá em alimento para a nossa salvação, cura, libertação e perdão.

          Na 6º feira santa aparece a contradição do coração humano. A multidão se volta contra Jesus e grita “crucifica-o…crucifica-o”. Em muitos lugares é dia de silêncio, oração… as pessoas se recolhem para meditar sobre o significado da cruz. Deus permite que carreguemos a cruz de certos problemas somente até o Calvário, quando aí chegamos, Jesus assume o nosso lugar. A celebração das 15 hs – hora da morte de Jesus – é o ponto alto deste dia de amor. Também é bonita a fé do povo de percorrer as ruas com a Via Sacra.

          Chega o sábado com a Vigília Pascal. Esta é uma das celebrações mais antigas da Igreja. É a espera da ressurreição. Muitos são os símbolos usados para nos ajudar a viver o significado profundo desta noite santa. O sacerdote acende o fogo novo, sinal da força do Espírito de Deus para avivar a chama da nossa fé. A Igreja escura, recorda como é o mundo sem Deus. Acender as velas aponta para Jesus, luz do mundo, e renova no coração de todos a alegria e esperança. A benção da água e a renovação das promessas batismais, demonstra o nosso valor aos olhos de Deus: somos Seus filhos amados, ninguém esta excluído deste amor!

          Finalmente, chegamos ao grande dia: Domingo de Páscoa. Depois de tantos acontecimentos dramáticos, a conclusão é incrível! Jesus ressuscita dos mortos. Ele esta vivo! Ele fez tudo isso por causa de você.

          A semana santa é o convite de Deus para a aventura de uma vida rica de bênçãos e vitórias. Tudo aconteceu rapidamente, como é a própria vida. Não podemos perder tempo olhando para trás, remoendo erros ou oportunidades perdidas. Existe esperança. Você pode transformar a morte em vida! Basta aprender as lições da semana santa.

          Esta é hora de Deus para a sua vida! Levante os ramos acolhendo Jesus no coração. Entre na sala do cenáculo contínuo da santa missa. Una-se à doce Virgem Maria e ao discípulo amado aos pés da cruz. Acenda a luz da nova vida, renovando a graça da sua amizade com Jesus. E por fim no Domingo de Páscoa, eleve o seu canto de Aleluia!

Feliz Páscoa! Feliz Páscoa! Feliz Páscoa! Feliz Páscoa!