Você já nasceu de novo?

julho 29, 2011

“Que alegria profunda, e ao mesmo tempo, que liberdade interior experimenta uma alma que se entregou à ação do Espírito Santo.”

D. Columba Marmion

 

 Um homem chamado Nicodemos procurou Jesus para tentar descobrir o que estava faltando em sua vida para ser feliz e viver em paz interior. Ele era um príncipe dos judeus, seguia em tudo a prática religiosa dos judeus. Seria em nossos dias considerado um cristão praticante.

 Nosso Senhor vendo a sinceridade da busca deste homem, não faz um grande discurso, simplesmente aponta para uma experiência fundamental: “Em verdade, em verdade te digo: quem não nascer de novo não poderá ver o Reino de Deus” (Jo 3,3).  

 Todas as vezes que eu leio este texto lembro de uma pequena estória: “Uma mulher muito simples sentou no ônibus ao lado de um cristão praticante. Ele estava entretido com um livro e nem percebeu a presença da mulher. De repente, ela pergunta: “ O senhor já nasceu de novo?”. O homem não responde. Passado algum tempo, novamente a mesma pergunta:“O senhor já nasceu de novo?”. Em um determinado momento a pessoa diz: “Eu sou cristão praticante”. “Desculpe, não foi esta a pergunta. Queria somente saber se o senhor nasceu de novo!”. Quando este homem chegou em casa, abriu a Bíblia justamente no encontro de Jesus com Nicodemos. Ele caiu de joelhos, e suplicou a Deus: “Senhor Jesus, renova-me com a força do Espírito Santo.”

 A maior necessidade da Igreja e dos cristãos é a de viverem esta experiência da ação do Espírito Santo. Você já nasceu de novo? Ninguém nasce de novo porque é bom, por ser membro da Igreja. Também não significa uma mudança de religião. Esta e outras explicações são próprias de quem continua não entendendo o significado fundamental de nascer de novo.

Talvez alguns argumentem: “ Eu já recebi o batismo, aí nasci da água e do Espírito.” Esta afirmação é verdadeira. Em nosso santo batismo já recebemos o Espírito Santo. A questão não é possuir o Espírito Santo, mas deixar-se guiar por Ele.

Agora responda a estas perguntas:

 Qual a obra que Deus deseja realizar em minha vida?

 “Dar-vos-ei um coração novo e em vós porei um espírito novo; tirar-vos-ei do peito o coração de pedra e dar-vos-ei um coração de carne. Dentro de vós meterei meu espírito, fazendo com que obedeçais às minhas leis e sigais e observeis os meus preceitos.” (Ez 36,26-27)

 Por que enviou Jesus, e permitiu que Ele morresse por amor de mim na cruz?

 “Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (Jo 3,16)

 E por fim, qual o significado da vinda do Espírito Santo em minha vida?

 “mas descerá sobre vós o Espírito Santo e vos dará força; e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria e até os confins do mundo.” ( Atos 1,8)

 São versículos conhecidos, sem dúvida alguma. Torne-os reais, agora, em sua vida. O novo nascimento é obra de Deus, que somente acontece se a desejamos.  Por isso, abra o seu coração, e peça o poder do Espírito Santo. Todos os dias renove este pedido.

 Use, se desejar esta oração, e complete com as suas palavras:

 Vem, Espírito Santo,

E renova em mim a chama do Teu amor.

Enche-me de fé, Senhor,

E revela com Tua luz todos os meus pecados e traumas.

Liberta-me, Espírito Santo,

E faz de mim uma nova criatura.

Santifica o meu espírito e alma,

Renovando também todo meu ser, emoções,

Mente, ouvidos, olhos, lábios e atos.

Capacita-me a viver a Palavra de Nosso Senhor

Jesus Cristo em toda sua profundidade.

E agora, Santo Espírito,

Dá-me os Teus dons

Para que eu possa melhor servir o reino de Deus,

Amando, indistintamente, todos meus irmãos.

Mas, acima de tudo, derrama o Dom do louvor,

Para que, em tudo e por tudo,

Eu glorifique o Senhor Nosso Deus.

Em nome de Jesus.

Amém

 

“Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo” (Lc 3, 16b).


Coração de Jesus e o Espírito Santo

junho 30, 2011

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus brota, de um modo especial, na cruz do Calvário onde o soldado “abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.” (Jo 19,34)

O evangelho de São João nos diz:“…saiu sangue e água.” indicando que se temos sede de Deus, temos que ir a Jesus.

Na cruz do Calvário se realizou a palavra de Jo 7,37-38: “Se alguém tiver sede, venha a mim e beba. Quem crê em mim, como diz a Escritura: Do seu interior manarão rios de água viva (Zc 14,8; Is 58,11).”

 O que significa esta água que jorra do coração de Jesus?

Os Padres da Igreja viram muitos significados simbólicos importantes.

Primeiro, segundo o evangelho de São João, esta água aponta para o Espírito Santo. Tal revelação aparece de modo explícito em Jo 7,39: “Dizia isso, referindo-se ao Espírito que haviam de receber os que cressem nele…”. O sangue e a água que saem do coração de Jesus indicam que o Sacrifício de Jesus nos dá o Espírito de Deus, o Espírito da verdade, o Espírito do amor.

 Também é importante ter presente que água e coração estão intimamente ligados. O coração exprime o lugar onde Deus quer nos encontrar e transformar. Esta obra acontece quando o Espírito age em nossa vida com o nosso sim. Santo Agostinho ensina: “Aquele que te criou sem ti, sem ti não te salvará”.

 Ao mesmo tempo os Padres da Igreja vêem na água e sangue o símbolo dos sacramentos da Igreja. O batismo e a Eucaristia estão unidos do mesmo modo.

No batismo o sinal utilizado é a água, mas a sua eficácia é graças ao sangue de Jesus. Por isso, por exemplo, o Apocalipse nos diz que lavamos as nossas vestes no sangue do Cordeiro (cf. Apc 7,14). Portanto, no batismo temos água e sangue: água que é visível, e o sangue que dá valor a esta água.

Na Eucaristia acontece o contrário: É o sangue que nos é dado a beber, e este sangue nos dá a água do Espírito, que Cristo prometeu enviar, e jorrou do seu lado aberto na cruz.

Quem tem sede de Deus, de felicidade e de amor, somente será saciado pelo sangue de Jesus. Aproximemo-nos de Jesus e peçamos que nos renove com Seu Espírito.

O lugar por excelência para receber esta renovação no Espírito é a Eucaristia. Aqui se torna presente o sacrifício da cruz, lugar onde jorrou sangue e água. A Eucaristia é um encontro com Aquele que batiza no Espírito Santo, pois aqui esta o Cristo vivo. Ao distribuir a comunhão, Santo Efrém dizia: “Recebe o Corpo de Cristo e o fogo do Espírito”. A cada comunhão encontramos com Aquele que batiza com o Espírito Santo: Jesus Cristo.

 

Consagração Individual ao Sagrado Coração de Jesus

Composta por Santa Margarida Maria

Eu, (seu nome) vos dou e consagro Sagrado Coração de Jesus Cristo, minha pessoa e minha vida, minhas ações penas e sofrimentos para não querer mais servir-me de nenhuma parte de meu ser, se não para vos honrar, amar e glorificar. É esta minha vontade irrevogável ser todo vosso e tudo fazer Por vosso amor, renunciando de todo o meu coração a tudo quanto vos possa desagradar.

Tomo-vos pois  Sagrado Coração, por único bem de meu amor, protetor de minha vida, segurança de minha salvação, remédio de minha fragilidade e de meu inconsciente, reparador de todas as imperfeições de minha vida e meu asilo seguro na hora da morte.

Sede Coração de Bondade, minha justificação diante de Deus vosso Pai para que desvie de mim sua justa cólera.  Coração de Amor deposito toda minha confiança em vós pois, tudo temo de minha malícia e de minha fraqueza, mas tudo espero de vossa bondade. Retirai de mim tudo o que possa desagradar-vos ou se oponha a vossa vontade.

Seja o vosso puro Amor tão profundamente impresso em meu coração que jamais possa eu esquecer-vos nem separar-me de vós. Suplico por todas as vossas finezas que meu nome seja inscrito em vosso coração, pois quero fazer consistir toda a minha felicidade e toda a minha glória em viver e morrer como vosso escravo. Amém

 


Jesus ressuscitou! Você acredita?

abril 27, 2011

Este é o grande dia de nossa fé: o Domingo de Páscoa. Celebramos a vitória de Jesus sobre a morte, isto é, a sua ressurreição! Se Jesus não houvesse ressuscitado, teria sido somente mais um homem bom,um personagem da história, um fundador de uma grande religião. A ressurreição nos revela algo maior: Ele é Deus!

 Não podemos ficar indiferentes diante desta revelação. Jesus venceu a morte, o túmulo esta vazio. Ele não esta mais limitado a um corpo físico. Ele pode atravessar as paredes, e quem nele crê o tem vivo no coração.

 A Páscoa é a oportunidade para sair da noite dos nossos medos de crer em Deus, e também das nossas demoras para viver com entusiasmo a fé.

 No evangelho do domingo de Páscoa (cf. Jo 20,1-9) somos apresentados a duas mulheres: Maria Madalena e Maria. Elas presenciaram a condenação de Jesus. O chicote dos soldados rasgando seu corpo, a coroa de espinhos na cabeça, e com certeza choraram diante da sua dolorosa morte na cruz.

 Elas poderiam dizer: esta tudo acabado. E quem sabe voltar a rotina da vida, guardando a lembrança da ternura da ajuda de Jesus.

 Porém, alguma coisa no coração destas mulheres dizia para irem até o túmulo. Elas souberam deixar Deus conduzi-las, mesmo se ainda não entendiam porque ir até o túmulo.

 Quando seguimos a Jesus não estamos sozinhos, Deus nos acompanha com a sua graça.

O importante é não desistir, como fizeram estas mulheres. Quantas vezes os problemas da vida levaram você a desistir de lutar. E o resultado foi o sabor amargo do fracasso.

A atitude destas mulheres do evangelho são como um tapa em nossa frieza espiritual e no nosso esquecimento que Jesus esta vivo.

 Somente quem experimentou o amor de Jesus transformando a sua vida, é capaz de correr sempre ao seu encontro. Deus sempre surpreende quem nele confia.

Em Jo 20,1 esta escrito: “Viu a pedra removida do sepulcro” Alguns afirmam que a pedra foi removida para que Jesus saísse. Será que Deus precisava de ajuda para fazer Jesus sair? Seria o vencedor da morte tão fraco ao ponto de não ser capaz de empurrar a pedra do túmulo? Não acredito nesta possibilidade. Nenhum túmulo poderia deter Jesus ressuscitado. A pedra foi removida para que as mulheres pudessem olhar dentro.

 Aí esta a manifestação do poder de Deus: Ele remove os obstáculos que nos impedem ver e experimentar suas maravilhas.

 Não podemos ficar parados. É necessário seguir o exemplo das mulheres do evangelho: Elas correram….Primeiro para ir ao túmulo, e depois para falar do que viram.

 Precisamos aprender a buscar mais intensamente a Jesus, e testemunhá-lo. Muitas vezes, somos lentos, demorados, vemos dificuldade em tudo. Ou nos cansamos facilmente, e aí vamos abandonando nosso fervor.

 Se os problemas escureceram a nossa vida, deixemos a luz de Cristo iluminá-la.

 Ressuscitar é voltar à vida, levantar-se, erguer-se… pelo poder de Jesus.

 A cada domingo Deus nos atrai para receber o alimento dos ressuscitados:  Eucaristia.

 


Semana Santa: a nossa semana!

abril 16, 2011

          A semana santa começa no Domingo de Ramos. Uma semana cheia de alegrias, e também de dor para Jesus. Tudo começa com a entrada triunfal em Jerusalém. As pessoas acolhem Jesus espalhando as roupas pelo chão, fazendo como que um grande tapete real. Outras, cortam ramos para aclamá-lo com as boas vindas. São Lucas descreve esta cena de um modo emocionante: “Quando já se ia aproximando da descida do monte das Oliveiras, toda a multidão dos discípulos, tomada de alegria, começou a louvar a Deus em altas vozes, por todas as maravilhas que tinha visto. E dizia: Bendito o rei que vem em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto dos céus!(Lc 19,37-38).

          Na 5º feira santa, véspera da morte na cruz, durante os preparativos da última ceia, Jesus revela dois sentimentos fortes em relação a nós. O primeiro esta em Lc 22,15: “Tenho desejado ardentemente comer convosco esta Páscoa, antes de sofrer.”. Aí fica evidente o desejo do nosso maior amigo: encontrar-se continuamente conosco. E por quê este desejo? Em Jo 13,1 temos a resposta: “como amasse os seus que estavam no mundo, até o extremo os amou.”. Nesta noite feliz realiza o maior dos seus milagres: a Eucaristia: “Pegando o cálice, deu graças e disse: Tomai este cálice e distribuí-o entre vós. Pois vos digo: já não tornarei a beber do fruto da videira, até que venha o Reino de Deus. Tomou em seguida o pão e depois de ter dado graças, partiu-o e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim. Do mesmo modo tomou também o cálice, depois de cear, dizendo: “Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue, que é derramado por vós…” (Lc 22,17-20). Será possível o pão e o sangue se transformarem no Corpo e Sangue de Jesus? Se com a Sua Palavra curava, libertava das forças malignas e perdoava os pecados, também tem o poder para tornar realidade esta maravilha: Isto é o meu corpo… Este cálice é a Nova Aliança em meu sangue. É um privilégio participar desta noite, onde somos  mergulhados na grandeza do amor de Jesus por nós. Este amor é tão forte que se dá em alimento para a nossa salvação, cura, libertação e perdão.

          Na 6º feira santa aparece a contradição do coração humano. A multidão se volta contra Jesus e grita “crucifica-o…crucifica-o”. Em muitos lugares é dia de silêncio, oração… as pessoas se recolhem para meditar sobre o significado da cruz. Deus permite que carreguemos a cruz de certos problemas somente até o Calvário, quando aí chegamos, Jesus assume o nosso lugar. A celebração das 15 hs – hora da morte de Jesus – é o ponto alto deste dia de amor. Também é bonita a fé do povo de percorrer as ruas com a Via Sacra.

          Chega o sábado com a Vigília Pascal. Esta é uma das celebrações mais antigas da Igreja. É a espera da ressurreição. Muitos são os símbolos usados para nos ajudar a viver o significado profundo desta noite santa. O sacerdote acende o fogo novo, sinal da força do Espírito de Deus para avivar a chama da nossa fé. A Igreja escura, recorda como é o mundo sem Deus. Acender as velas aponta para Jesus, luz do mundo, e renova no coração de todos a alegria e esperança. A benção da água e a renovação das promessas batismais, demonstra o nosso valor aos olhos de Deus: somos Seus filhos amados, ninguém esta excluído deste amor!

          Finalmente, chegamos ao grande dia: Domingo de Páscoa. Depois de tantos acontecimentos dramáticos, a conclusão é incrível! Jesus ressuscita dos mortos. Ele esta vivo! Ele fez tudo isso por causa de você.

          A semana santa é o convite de Deus para a aventura de uma vida rica de bênçãos e vitórias. Tudo aconteceu rapidamente, como é a própria vida. Não podemos perder tempo olhando para trás, remoendo erros ou oportunidades perdidas. Existe esperança. Você pode transformar a morte em vida! Basta aprender as lições da semana santa.

          Esta é hora de Deus para a sua vida! Levante os ramos acolhendo Jesus no coração. Entre na sala do cenáculo contínuo da santa missa. Una-se à doce Virgem Maria e ao discípulo amado aos pés da cruz. Acenda a luz da nova vida, renovando a graça da sua amizade com Jesus. E por fim no Domingo de Páscoa, eleve o seu canto de Aleluia!

Feliz Páscoa! Feliz Páscoa! Feliz Páscoa! Feliz Páscoa!

 

 


FÉ E CURA

abril 8, 2011

 Quando lemos os relatos das curas realizadas por Jesus vemos que existe um padrão comum: a fé. As curas não aconteciam em virtude da fé de Jesus, e sim pela fé de quem pedia.

 Quando existia esta confiança no poder de Jesus, a cura era liberada. Em Mt 9,28-30 temos um deste testemunhos:“Jesus entrou numa casa e os cegos aproximaram-se dele. Disse-lhes: Credes que eu posso fazer isso? Sim, Senhor, responderam eles.Então ele tocou-lhes nos olhos, dizendo: Seja-vos feito segundo vossa fé. No mesmo instante, os seus olhos se abriram.” Estes cegos estavam convictos do poder de Jesus para curá-los, e, por isso, não permitiram que nada os impedisse de encontrá-lo. Aí esta apresentada a fé em ação.

 Quando somos movidos pela fé, nada nos impede de chegar a Jesus, porque no coração temos a certeza de que somente Ele tem a solução,para todas as nossas necessidades.

 Este mesmo padrão o encontramos na cura de um paralítico, relizada por Sao Paulo em Atos 14,8-10: “Em Listra vivia um homem aleijado das pernas, coxo de nascença, que nunca tinha andado. 9. Sentado, ele ouvia Paulo pregar. Este, fixando nele os olhos e vendo que tinha fé para ser curado, 10. disse em alta voz: Levanta-te direito sobre os teus pés! Ele deu um salto e pôs-se a andar.” A cura aconteceu porque o paralítico tinha fé para ser curado!

 É urgente crescer na fé para ser curado.

 Como crescer na fé?

 1º Ponto:  A fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus: “a fé provém da pregação…” (Rm 10,17)

  Ponto – Acreditar no poder de Jesus para curar:  “Disse-lhe Pedro: Enéias, Jesus Cristo te cura: levanta-te e faze tua cama. E levantou-se imediatamente.” (Atos 9,34). Pedro não fez uma oração longa, e nem usou muitas palavras.  Ele somente disse: Enéias, Jesus Cristo te cura!

 3º Ponto – A cura já nos foi dada na cruz de Jesus para todas as enfermidades. “Pela tarde, apresentaram-lhe muitos possessos de demônios. Com uma palavra expulsou ele os espíritos e curou todos os enfermos. Assim se cumpriu a predição do profeta Isaías: Tomou as nossas enfermidades e sobrecarregou-se dos nossos males (Is 53,4).” (Mt 8,16-17). Para Jesus não importa se a doenç é o pecado, tentação, depressão, enfermidade física, problema familiar ou profissional, existe o remédio para cada doença.

 A parte de Jesus foi realizada na cruz, a nossa é crer no seu poder. Quando o poder de Jesus se encontra com a nossa fé, acontece o milagre.

 

 

 

Bispo certifica novo milagre da Virgem da Lourdes

 O Bispo de Angers (França), Dom Emmanuel Delmas, proclamou o milagre número 68 oficialmente reconhecido da cura de um homem que tinha perdido virtualmente a mobilidade na perna esquerda, ocorrido no dia 13 de abril de 2002, quando peregrinou ao Santuário da Virgem da Lourdes.

O Comitê Médico de Lourdes, composto por 20 doutores, constatou a “súbita cura funcional, sem relação com terapia alguma e mantida até a atualidade, 8 anos depois” que Serge François, um homem de 56 anos que logo depois de sua cura fez o caminho de Santiago da Compostela a pé, percorrendo 1 570 quilômetros, para agradecer por esta graça.

Sobre o milagre, Dom Delmas recorda que este foi produzido quando Serge “logo depois de ter rezado perante a Gruta se dirigiu às fontes para beber e lavar o rosto. Pode-se ver nesta cura uma atuação particular da Virgem Maria para com este homem”.

Para o Bispo, “esta cura pode ser considerada como um dom pessoal de Deus para este homem, como um ato de graça, como um sinal de Cristo Salvador”.

Serge François, tinha perdido virtualmente a mobilidade na perna esquerda por uma hérnia de disco aparecida por complicações cirúrgicas relacionadas a duas operações. Depois da cura, assinala o jornal La Razón, cresceu sua vida de fé e de oração, e hoje reza muito por outros doentes. Voltou para a Lourdes em 2003, informou sobre o seu caso ao Comitê Médico e assim teve início o processo de estudo do caso.

Sobre o caso, o Bispo de Tarbes e Lourdes (França), Dom Jacques Perrier, afirmou em uma nota publicada no site do Santuário na internet, que “os médicos de hoje em dia são reticentes ante o qualificativo ‘inexplicável’, a menos que se acrescente ‘no marco dos conhecimentos científicos’. Preferem ater-se a um fato: tal cura é hoje inexplicável. Esta reserva lhes parece indispensável para não ser desqualificados logo por aqueles colegas que rejeitam o inexplicável”.

 

 

 

 

 


A Infestação maligna pessoal

fevereiro 11, 2011

O caminho do cristão é marcado pela bênção, e também é uma luta contra o diabo e seus anjos maus. “não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.” (Ef 6,12) Não podemos ignorar esta batalha espiritual, e ao mesmo tempo é importante manter viva a certeza da vitória de Jesus sobre este nosso terrível inimigo: o demônio : “Eis por que o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do demônio.” (1 Jo 3,8). Esta vitória aconteceu na cruz!

 A ação diabólica se desenvolve nos mais diferentes níveis:

–  tentação

 – infestação pessoal e local

 – e possessão

 Uma das ações extraordinários do demônio, e ao mesmo tempo, uma da mais comuns, que afeta ao homem e mulher, é infestação maligna pessoal. Esta ação diabólica é como um cerco, um assédio, pois vem de fora, prejudicando a saúde, afetando a imaginação, memória, os sentidos, causando alucinação, etc… A pessoa esta consciente, sente o mal estar, e tem o livre uso da vontade.

 Um dos exemplos de infestação maligna, mais freqüentes, são as doenças, às vezes desconhecidas e inexplicáveis, sob o ponto de vista médico. É o testemunho da libertação da mulher encurvada:“Estava Jesus ensinando na sinagoga em um sábado. Havia ali uma mulher que, havia dezoito anos, era possessa de um espírito que a detinha doente: andava curvada e não podia absolutamente erguer-se. Ao vê-la, Jesus a chamou e disse-lhe: Estás livre da tua doença. Impôs-lhe as mãos e no mesmo instante ela se endireitou, glorificando a Deus.” (Lc 13,10-13). O remédio espiritual aplicado por Jesus é:a oração de libertação: “Ao vê-la, Jesus a chamou e disse-lhe: Estás livre da tua doença. Impôs-lhe as mãos e no mesmo instante ela se endireitou, glorificando a Deus.” (Lc 13,12-13)

 A influência maligna pessoal não é de fácil discernimento, como por exemplo uma possessão, onde o demônio se manifesta de um modo claro. Por isso, é importante,  usar da autoridade de Jesus, e fazer a oração de libertação. É importante combater em duas frentes:

 – Receber a oração de alguém que tenha este ministério de libertação,

 – e também rezar individualmente nesta intenção.

 Os exorcistas também afirmam que pelo mau uso da vontade ou como efeito de algum malefício do ambiente ou pessoas,acontece a infestação maligna pessoal, levando a comportamentos estranhos, difíceis e violentos. Isso se manifestaria em certas pessoas de difícil relacionamento, algumas com distúrbios graves como a criminalidade, a rebeldia, a falta de respeito pelos semelhantes, a dependência do álcool ou drogas… O remédio também nestes casos é a oração de libertação, feita com a pessoa ou intercedendo por ela.

 Somado à terapia espiritual é necessáriodar alguns passos:

 Primeiro passo: entregar a vida a Jesus

 Segundo passo: oração pessoal

 Terceiro passo: vida sacramental (confissão e eucaristia)

 Quero agora convidar você a dar o primeiro passo convidando Jesus a entrar no seu coração:

 Senhor Jesus, Eu Te agradeço por ter morrido na cruz pelos meus pecados, aí foi derramado o Teu sangue precioso para me curar,

Eu abro as portas do meu coração e te convido a ser o meu Senhor e o meu Salvador,

 Assume agora a direção da minha vida. Amém.

 

Muitas pessoas bem intencionadas tem sido derrotadas diante da vida pela ignorância ou desprezo de certas verdades espirituais a respeito da ação do demônio. A possessão é algo raro, enquanto a infestação tanto de pessoas, como locais é muito comum. A infestação pode afetar a todos, quem não é cristão, cristãos comuns e até os mais fervorosos.

 Façamos juntos o sinal da cruz: Em nome do Pai….

 Coloque a mão na sua fronte para pedir a libertação de todos os pensamentos maus:

 Em nome de Jesus renova a minha mente

 Tira todos os pensamentos de malícia, maldade, impureza, tristeza, derrota…

 Forma em mim uma vontade decidida para reagir. Amém

 

Coloque a mão no coração para pedir a libertação de todas as emoções negativas:

 Jesus entra nas emoções negativas que tem me levado ao pessimismo, tristeza, desanimo diante da vida,

 E dá agora uma nova força para viver.

 Eu repreendo toda e qualquer influência maligna que por ventura esta causado os  males que estão me atormetando.

 Jesus liberta- me da doença que tem como causa a influência maligna. Amém.

 

No coração não duvide. Não fique somente com esta oração. Continue a terapia espiritual. Se a muito tempo não se confessava, confesse. Mantenha a disciplina da oração diária, inclua o santo terço. Não falte a santa missa dominical.

 Oração de libertação

 Eis aqui a † Cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, que garante a salvação e a vida eterna,

 a † Santa Cruz que derrota todos os espíritos malignos.

 † Retira-te de nós, habitante das trevas, oposto aos desígnios do Deus Altíssimo.

 † Afasta-te, não importa o mal que tenhas trazido aqui: bruxaria, feitiçaria, malefícios,

 magia negra, maldições familiares, mal oculto, amarrações.

 Sob o comando de São Miguel Arcanjo, que te precipitou nos infernos,

 assim te ordenamos, espírito maligno, inimigo do gênero humano, que não voltes mais a fazer mal a nós aqui presentes. Amém.

 

 

 

 

 

 

 


março 18, 2010