Vença as crises

julho 9, 2011

 Uma das maiores frustrações de um padre é ver ovelhas de seu rebanho viverem o seu compromisso com Cristo com entusiasmo e dedicação, e de repente, diante dos problemas da vida, desabarem como um prédio que não tem bom alicerce. Fica a impressão que a vida de oração, a participação nos sacramentos, de um modo especial a Eucaristia e Reconciliação, o engajamentos pastoral não são capazes de dar a força para reagir diante das dificuldades da vida. Quantos cristãos de linha de frente no meio da batalha ficam machucados emocionalmente, e permanecem por muito tempo ou para sempre nesta triste situação.

 Surge uma questão importante: Qual é a causa desta situação tão dolorosa que afeta a caminhada cristã de tantas pessoas?  Uma das principais é a ilusão de que cristão não passa por crises. Quantas vezes ouvi pessoas afirmando para os outros ou para si próprias: “ O verdadeiro cristão não fica deprimido, isso é falta de confiança em Deus.”. Diante desta afirmação surge o sentimento de culpa que bloqueia toda reação positiva. Também é comum o questionamento “ Como isso foi acontecer comigo?”. Aqueles mais pessimistas concluem: “ Deus esta me castigando por alguma coisa errada.”

A conseqüência da dificuldade em lidar com os problemas é tentar viver a ilusão que nada esta acontecendo, reprimindo os sentimentos e usar uma série de “técnicas pseudo-cristãs” sem resultado algum. Significa fingir que tudo esta bem, como se fosse algo vergonhoso reconhecer a própria fraqueza ou erro. Por meio desta atitude ignora-se uma verdade espiritual importante, ensinada pelo apóstolo Paulo em 1Cor 12,9b: “ prefiro gloriar-me das minhas fraquezas, para que habite em mim a força de Cristo.”

 Não se trata de cair na atitude simplista de dizer “ errei porque sou humano”, “ eu não mereço esta situação, vou desistir de tudo” ou culpar alguém. É preciso  ter presente que somos seres em constante mudança. Não importa se estas mudanças surjam de questionamentos interiores, relacionamento marido e mulher, pais e filhos, parentes, namoro, ambiente profissional, igreja, com as pessoas em geral, ou ainda de algum vício, doença ou da própria morte. Em qualquer um dos casos é necessário aprender a lidar com o conflito, tendo sempre presente a misericórdia de Deus.

 É muito fácil buscar “soluções mágicas” e “instantâneas” bem a moda da nossa sociedade de consumo. A nossa vida emocional-afetiva não é como algo errado escrito no computador que basta teclar delete para apagar. Também é diferente de uma lata descartável de refrigerante, que depois de usada é amassada, e jogada fora. A mente, o coração, os sentimentos e o corpo nos pregam surpresas quando somos expostos às crises da vida. Nem sempre , em um primeiro momento, reagimos conforme nossas crenças. “Encontro, pois, em mim esta lei: quando quero fazer o bem o que se me depara é o mal.”(Rm 7,21).

Quantas vezes perdemos as rédeas dos problemas, e como conseqüência criamos bloqueios emocionais que impedem uma solução adequada. Aí entram em cena a ansiedade, depressão, sentimento de culpa, complexo de rejeição, raiva, amargura… dificultando mais ainda a possibilidade de enfrentar a situação.

Existe saída? Sim. Basta a disposição para aprender a lidar com as crises de acordo com os ensinamentos de Jesus. “ No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo.”(Jo 16,33b). A palavra chave é : Coragem. Não desistir de si mesmo, das pessoas ou da própria vida. O importante é não ter medo de lidar com os problemas e nem de errar na busca da solução. Uma coisa é certa: Deus jamais nos abandona, Ele nos entende e somente Ele tem o que realmente necessitamos.

 

 

 Oração diante das crises

 

Senhor, ensina-me a entregar-Vos com toda confiança,

 

tudo o que sou, sinto e tenho.

 

 Neste momento desejo Vos devolver a direção de tudo

 

o que se encontra em meus cuidados,

 

e Vos agradecer por ser um de vossos administradores,

 

pois Sois dono de todo o Universo,

 

de minha vida, de tudo o que tenho.

 

Ajudai-me a nunca sair de Vossos propósitos,

 

colocar sempre meus problemas em Vossas mãos

 

e assim descansar meu coração.

 

Que nos momentos em que me vier a ansiedade

 

tão própria de minha fraqueza humana,

 

fortalecei-me, Senhor,

 

dando-me a graça de lembrar-me

 

sempre destas Vossas santas Palavras:

 

“Confiai vossas preocupações,

 

porque Ele tem cuidado de Vós”.

Obrigada(o), Senhor.

Clip_Adriana_-_Abraço_de_Pai 

 

 

 


POLÍTICA É COISA DO DIABO?

setembro 16, 2010

 

 Estamos nos aproximando de mais uma eleição. E surgem os profetas de plantão afirmando: “A política é coisa do diabo!”. A primeira vista, diante de tantos escândalos de corrupção, somos tentados a acreditar nesta afirmação. O grave é que a maioria da população não tem acesso a informação ou não entende o que de fato esta acontecendo. As campanhas políticas passam a impressão de que estamos no país de Alice das maravilhas. Todos tem a solução para os problemas da educação, saúde, segurança, salário, previdência social….. Passa a eleição e os compromissos de campanha são esquecidos. É como se dissessem “o povo tem memória curta”.

Como homens e mulheres de fé é importante jamais esquecer o fato de que Deus nos constituiu como administradores de sua obra: “O Senhor Deus tomou o homem e colocou-o no jardim do Éden para cultivá-lo e guardá-lo.” Gn 2,15). Um dos meios é a ação política. Ela se realiza em duas dimensões: os políticos e os eleitores. Os políticos são eleitos para governar em nome do povo e a favor do povo. Em Prov 29,2 lemos: “Quando dominam os justos, alegra-se o povo; quando governa o ímpio, o povo geme.”

Nosso Senhor Jesus Cristo ensina: “Vós sois o sal da terra. Se o sal perde o sabor, com que lhe será restituído o sabor? Para nada mais serve senão para ser lançado fora e calcado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre uma montanha  ”(Mt 5,13-14). A consciência da responsabilidade de cuidar da obra de Deus é do político, e do eleitor. Não basta votar. O eleitor tem que acompanhar os atos de quem elege. Como? Sem dúvida alguma como ensina São Paulo: “Acima de tudo, recomendo que se façam preces, orações, súplicas, ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão constituídos em autoridade, para que possamos viver uma vida calma e tranqüila, com toda a piedade e honestidade. Isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador.” (1Tm 2,1-3). Além do acompanhamento espiritual, é necessário manter-se atualizado a respeito  das idéias e projetos apresentados em favor do povo. Isso não pode acontecer somente na época das eleições.

 

Você lembra em quem votou nas últimas eleições? O que ele fez realmente, e não o que diz que fez?

Por que você vai votar neste ou naquele candidato? Você o conhece, é honesto?

Quais as propostas de mandato? São realidade ou somente “promessas”?

 

Política “é uma das mais altas expressões do amor” (Pio XI).

“Política é uma maneira nobre e exigente deservir ao próximo” (Paulo VI)

 Política é “uso legítimo do poder para alcançaro bem comum da sociedade” (João Paulo II);

 “A sociedade justa não pode ser obra daIgreja; deve ser realizada pela política. Mas toca à Igreja, e profundamente,o empenhar-se pela justiça trabalhando para a abertura da inteligência e da vontade às exigências do bem.” (Bento XVI).

  A política “define os meios e a ética das relações sociais” (Puebla)

 A política “é uma forma sublime de exercer a caridade” (CNBB)

 

ORAÇÃO DO CRISTÃO NA POLÍTICA

Deus  da  vida   e  Senhor da   história,

Pai de todos  nós, em vosso Filho Jesus

Cristo, pela  força do  Espírito  Santo,

Já vencestes o pecado, a escravidão e a morte.

 Queremos fazer da política, direito e dever

da  cidadania, um serviço à vida e à

libertação Integral de todos.

 Concedei-nos construir um  Brasil novo,

na convivência fraterna, no respeito às diferenças,

sem  exclusão  e  sem  privilégios, onde  se

abracem a justiça e a paz.

 Que os valores do vosso Reino orientem

sempre mais as decisões e a ação política

em nosso país!

 É o que pedimos junto com a intercessão de Maria Santíssima.

 Por Nosso Senhor Jesus Cristo,

Na unidade do Espírito Santo. Amém


O caminho dos 10 mandamentos

janeiro 21, 2010

Quantas pessoas iniciam sua caminhada com Cristo tendo no coração a seguinte pergunta: e agora o que tenho que fazer? A resposta quem a dá é Jesus Cristo: “ Se queres entrar na vida, observa os mandamentos? (Mt 19,17). O segredo para crescer na comunhão com Deus e receber as suas bênçãos está em viver a regra de vida dos dez mandamentos. Aí está apresentada a escada do céu.

Se os cristãos cumprissem os dez mandamentos o mundo seria transformado pela força da Palavra de Deus. Eles são a bússola que marca a direção adequada e perfeita para que o homem seja o que deve ser. Apenas o ser humano se separa destes dez mandamentos, a humanidade sofre uma decadência enorme. Os dez mandamentos, segundo a palavra do papa João Paulo II, são ” a consciência da humanidade e representam a síntese da Sabedoria de salvação. Eles determinam as bases essenciais do comportamento, decidem o valor moral dos atos humanos, permanecem em relação direta com a vocação de vida eterna do homem.”

A primeira impressão causada pelos dez mandamentos é o de serem algo negativo: : “Não terás outros deuses diante de mim… não matarás. Não cometerás adultério. Não roubarás. Não apresentarás falso testemunho…” (Êx 20, 3; 13-16). Na verdade o espírito destas palavras não é levar a uma simples e fria observância da lei. Vistos por este ângulo, os dez mandamentos não teriam nada de diferente do regulamento de qualquer organização humana. O cristianismo não é um clube, partido político ou uma ONG. É o caminho seguro para viver a salvação e felicidade. Cada mandamento foi escrito pelo dedo amoroso de Deus, e somente podem ser entendidos e vividos neste mesmo amor sobrenatural. Todos os mandamentos são importantes e possíveis de serem praticados, desde que se tenha presente que eles são, segundo Jesus, as leis do amor (cf. Mt 22,34-40.)

Oração pela Efusão do Espírito Santo

Vem, Espírito Santo,

E renova em mim a chama do Teu amor.

Enche-me de fé, Senhor,

E revela com Tua luz todos os meus pecados e traumas.

Liberta-me, Espírito Santo,

E faz de mim uma nova criatura.

Santifica o meu espírito e alma,

Renovando também todo meu ser, emoções,

Mente, ouvidos, olhos, lábios e atos.

Capacita-me a viver a Palavra de Nosso Senhor

Jesus Cristo em toda sua profundidade.

E agora, Santo Espírito,

Dá-me os Teus dons

Para que eu possa melhor servir o reino de Deus,

Amando, indistintamente, todos meus irmãos.

Mas, acima de tudo, derrama o Dom do louvor,

Para que, em tudo e por tudo,

Eu glorifique o Senhor Nosso Deus.

Em nome de Jesus.

Amém

“Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo” (Lc 3, 16b).