Pausa para sorrir

setembro 6, 2010

 

 O pai pediu ao filho comprar uma caixa de fósforos, recomendando que fossem bons e não como os anteriores que não acendiam. O menino respondeu: “Eles eram bons, porque eu experimentei todos e acendiam bem!”


PAUSA PARA SORRIR

agosto 20, 2010

” Um homem avarento rezava para Deus: “Senhor, mil anos para ti sao como um segundo e cinquenta mil reais como um centavo. Só peço um pequeno centavo. Deus respondeu: Esta certo, mas espera um segundo.”


Pausa para sorrir

agosto 5, 2010

 

No cemitério, junto ao túmulo do marido, uma vúva chorava e dizia:      “Meu querido, ao menos agora sei onde passas as noites e que o álcool não te faz mais mal a saúde.”


Pausa para sorrir

julho 29, 2010

 

Na segunda-feira um homem desabafou: “No domingo fiquei aborrecido com minha esposa: eu queria ir ao futebol, enquanto ela para a praia.

” O amigo sem rodeios perguntou: ” E como estava a água? “.


pausa para sorrir

julho 22, 2010

 

Durante o batismo o padre perguntou: ” Qual o nome da criança?”  Sábado, respondeu a mãe. O padre disse: Isso é nome de um dia da semana e não para dar a uma criança. A mãe justificou: ” E que ele nasceu na véspera do aniversário do pai que se chama Domingos.”


O poder da eucaristia

maio 31, 2010

Ensina Santo Ambrósio: “Como faz o pão para tornar-se o Corpo de Cristo? Por meio da Consagração. E a Con­sagração com que palavras é feita? Com as palavras de. Jesus. Quan­do chega o momento de realizar o sagrado mistério, o Sacerdote pára de falar por si mesmo, e começa a falar na Pessoa de Jesus”.

As palavras da Consagração são as palavras mais espantosas de que Deus fez uma doação à Igreja. Essas pala­vras têm o poder de transformar um pouco de pão e vinho em Jesus, Deus Crucificado! Elas realizam um mistério oculto de sumo poder, que supera o poder dos Serafins e que pertence só a Deus e aos Sacerdotes. Não deveríamos ficar maravilha­dos, pois, sabendo que houve Santos Sacerdotes que sofriam angustiosamente, quando pronunciavam aquelas palavras divinas. S. José de Copertino e, em nossos dias, o Pe. Pio de Pietralcina pareciam ficar visivelmente oprimidos por uma angústia mortal, e só penosamente, e aos arrancos, é que conseguiam terminar as duas fórmulas da Consagração. O Padre Guardião quis fazer uma pergunta a S. José de Copertino: “Como é que pronuncias de modo claro as pala­vras da Missa toda, e nas palavras da Consagração ficas tropeçando em cada sílaba?” E o Santo lhe respondeu: “As palavras santíssimas da Consagração ficam sobre os meus lábios como umas brasas acesas; ao pronunciá-las preciso fazer como quem tem que engolir alimentos fervendo…”

É por aquelas divinas palavras da Consagração que Jesus está sobre os altares, está em nossos Sacrários, está nas cândidas hóstias.


maio 11, 2010

Pausa para sorrir

Um padre anuncia aos paroquianos que o bispo o estava transferindo para outra paróquia. Vendo uma senhora chorar, aproximou-se e disse:

“Não chore. O bispo mandará um bom padre para me substituir-me, e quem sabe melhor do que eu.”

“Este é o problema” – disse a senhora – “é aquilo que haviam dito quando o senhor veio para cá.”